Tulum must-see!

Following the our Mexican adventure, we jumped to Tulum – a little gem!
On our first day in Tulum, straight outta Playa del Carmen we were a bit shocked. This was due to the lack of people, cars, everything was next level chilled. Took us a while to find out that this was one of the most relaxing places we’ve been in our life.
No seguimento do post anterior, vamos dar continuidade à nossa aventura mexicana e trago-vos aqui: TULUM, o paraíso.
Não vou negar que no nosso primeiro dia em Tulum, acabadinhos de vir de Playa del Carmen, sentimos algum desconforto e choque. Esta cidade é completamente diferente da anterior, com muito menos pessoas nas ruas, carros, tudo é um relaxamento elevado ao máximo. Custou um bocadinho a habituar-nos à realidade de que este seria o sítio mais relaxado que alguma vez visitámos.

Where to go:
You NEED to visit the Cenotes. Definition by Google: a natural underground reservoir of water. There are some secret Cenotes that you’ll need to ask the locals to help and guide your way. They’re beautiful underground pools, where you can dive for 3 metres – if you’re brave (as in not me). And they’re full of little friends called bats. Yep.

When in Mexico, if you miss checking Chichén-Itzá out it equals to going to London and not seeing Big Ben (or going to Rome and not seeing the Pope). It’s so beautiful, we took a day trip there to explore all the Mayan Ruins in there.

Adding to these two highlights, Tulum is freaking beautiful.

16300120_1918620391694994_6103004552622285615_o16143381_1918620775028289_3835172694821500674_o16252069_1918616108362089_6414221538287016779_o16177503_1918617555028611_33836896808995208_o

Onde ir:
Têm mesmo que visitar os Cenotes. O Google diz que é uma cavidade natural com águas subterrâneas. Alguns dos Cenotes são secretos, e vão ter que pedir ajuda aos locais para vos ajudar a lá chegar. São piscinas interiores, em que se pode fazer mergulho até 3 metros, se forem corajosos (não como eu). E estão rasos de pequenos amiguinhos chamados morcegos. Yep.

Quando no México, se não forem ao Chichén-Itzá é como ir a Londres e não verem o Big Ben (ou ir a Roma e não ver o Papa). É tão bonito, nós tirámos um dia para lá ir e explorar as ruínas maias.

Para juntar a estes dois pontos altos, Tulum é verdadeiramente bonito.

 

Where to eat:
You reaaaaaally have to go to Parrillada Tulum (I suggest all vegans to close this blog post in 3…2…1…) I swear on my life that you can’t imagine the smoothness of these meats! Simply divine.

In regards food, it’s all around the same, spicy sauces, nachos, guacamole….

16252369_1918618038361896_5685843313149099223_o

Onde comer:
Pelo amor da Santa, vão à Parrillada Tulum (aconselho todos os vegans a fechar este blog post dentro de 3…2…1…) juro, não estão a perceber a dimensão destas carnes! Divinal. (foto acima)

Tirando isto, quanto a comida, anda tudo à volta do mesmo… dos molhos picantes, aos nachos, aos guacamoles…

Where to sleep:
We decided to stay in Casa Santiago, a little residence, with just a few rooms in a very quiet area of Tulum. The silence there was magical ❤
The swimming pool is medium, but enough for the amount of rooms.
The highlight of this place for me was the breakfast with homemade cakes, baked by the owner of the hotel! Yum!
16300294_1918619278361772_3054609150218172728_o

Onde ficar:
Em Tulum, escolhemos ficar na Casa Santiago. É uma pequena residência, com poucos quartos, com o maior silêncio de sempre. Super sossegada! ❤

A piscina é média, suficiente para a quantidade de quartos que tem.
A minha parte preferida foi sem dúvida o pequeno almoço com bolos caseiros, feitos pelo dono do hotel! Yum!

Flight back home:
Despite of being Air France staff at the time, I’ve never been particularly treated in this airline, with the exception when I was on duty.
The service is average, the food…meh, it wasn’t cool. – I bet that this being our return journey from such a wonderful place could have played its part, but we were not treated with the same care and attention as we got from Virgin Atlantic.

Voo de regresso:
Apesar de na altura eu ser staff da Air France, nunca fui extremamente bem tratada nesta companhia aérea, a não ser quando viajei em trabalho.
O serviço é razoável, a comida… meh, não foi fixe. – Acredito que o facto de ser o regresso a casa depois duns dias tão bons poderá ter influenciado, mas não fomos tratados com o mesmo carinho que na Virgin Atlantic.

Top tips:
– Make sure you have your valid Driving License to hand or they’ll refuse to rent you a motorcycle. We’ve rented a car and it was just fine to check out the coolest Cenotes (as I bet you can tell);
– I’ve said before but I will say a thousand times more if that’s what it will get you to see all the Cenotes you can! You can’t miss them!

Dicas:
– Têm mesmo que ter uma carta de condução válida à mão ou eles vão recusar-se a alugar-vos uma moto. Nós alugámos um carro que foi perfeito para visitar os Cenotes mais catitas (nota-se?);
– Como disse antes, e volto a repetir as vezes que forem necessárias, têm que visitar os Cenotes! A sério, não podem perdê-los.

16143536_1918617008361999_6428898742203312686_o

Advertisements

My mind is telling me yes

but my body, my body is telling me NOOOOOOO-oooooh!

So one comes back from holidays, after 1 (short) week, 2 massages, a birthday, a vulcano trekking and swimming in the ocean… to be bloody slapped by this great deal of jet lag.
I swear on my life that I’ve never ever been through something like this! And I thought so, when I went to Miami or Delhi. But nope. On Monday I woke up at 3:30AM – 10:30AM in Bali (normally we would wake up around that time). How do you fall asleep after that? When your brain is super awake but your body is dead. How do you get any work done with blurry vision and feeling nauseous?
As if the holiday blues are not enough, I have to deal with this.
Yesterday I’ve started to handle it slightly better (woke up at 5AM, yay!), and today I think the jet lag is finally leaving my body (6:20AM waking up time).
I have so much to share! So stay tuned, and I promise you I will not take a year and a half to talk about Bali ❤
Hope you all have a wonderful week.

A pessoa volta de férias, depois de 1 (curta) semana, 2 massagens, um aniversário, uma escalada de um vulcão, e nadar no oceano…para ser bofeteada com uma porrada de jet lag.
Juro, pessoas, que nunca antes passei por uma coisa igual! E eu achava que sim, quando estive em Miami ou em Delhi. Mas não. Na segunda-feira acordei exactamente às 3:30AM – em Bali eram 10:30AM (a pessoa quando está de férias só acorda antes das 10AM se tiver que ser). E depois dorme? E trabalha com um cabeção que vai daqui até à lua?
É que já não bastava a tristeza pós-férias/regresso ao trabalho, ainda tinha que aturar isto.
Ontem a coisa começou a correr melhor (acordei às 5AM, yay!) e hoje já estou nos trinques (6:20AM a hora do despertar).
Eu voltarei com tanto, mas tanto para partilhar! Fiquem por aí que eu prometo que não vou levar mais um ano e meio a escrever sobre Bali. ❤
Uma óptima semana para todos.
youre-jet-lagged-from-your-holiday-life-must-be-so-hard