do more of what makes you happy

Acerca dos dias de sol e da boa disposição, voltei!
Venho partilhar a nova maravilha que estou a ler, o livro Happy da Fearne Cotton. Estou a adorar. Já a acompanho praticamente desde que vim para cá viver. Sempre gostei do seu estilo irreverente mas, mais do que isso, a sua boa vibe é contagiante. Ela foi locutora de rádio e  uma óptima companhia nos meus primeiros anos aqui.
Basicamente o livro fala de como aproveitar as pequenas coisas da vida. Parar um bocadinho, inspirar fundo, olhar à nossa volta e sentir os cheiros.
Acabei de passar o fim-de-semana em casa e este livro fez ainda mais sentido. Desde ver os sorrisos das pessoas, a sentir os raios do sol a penetrar a minha pele, aquela sensação perfeita do calor.
Aproveitar uma bebida bem feita, agridoce, com amigos fantásticos. Rir com vontade, vindo de dentro. O amor e conforto dos meus pais, do meu cordão umbilical, faz me feliz!
E a ti? O que te faz despertar a felicidade?

                                                                             

I’m back, loving these sunny days and happy vibes all around!
I’m coming to share my newest book discovery. I’m currently reading Happy by Fearne Cotton, and it’s great so far. I follow Fearne since my first weeks when I moved here (London). Always loved her irreverent style and her good vibes. Always felt that her happiness is contagious.
If you don’t know her, she used to be a radio DJ and it was great company to me.
The book is about enjoying the little things in life. To stop for a second, take a deep breathe, look around you and smell.
I’ve just been home for a weekend, and the this book just made even more sense. From watching people simply smiling, feeling the sunshine on my skin, the perfect warmth. Enjoying a good drink, sweet but sour, with lovely friends. Laughing out loud, from the inside out. The love and comfort of my parents. It keeps me happy.
What about you? What triggers your happiness button?
Screen Shot 2017-04-17 at 4.22.13 pm

There’s series and then there’s this

Para aqueles que estão sempre à procura de alguma série nova para ver – e se devoram séries como eu – quero deixar-vos duas sugestões: This is Us e Empire.
Ambas são acerca de famílias, se bem que muito muito diferentes. Não consigo ter uma preferida das duas, mas posso dizer que são fantásticas!
This is Us é mais intensa porque fala de questões básicas que nos deparamos no dia-a-dia e faz com que se sinta uma ligação com as personagens. É engraçado ver como as personagens estão todas interligadas no passado, de alguma maneira.
Empire é sobre uma produtora de hip hop e a personagem principal constantemente a tentar que o filho perfeito possa tomar conta da empresa, após a sua morte. Potente!
Vale a pena espreitar (podem encontrar os trailers abaixo) 🙂 e digam-me o que acharam.

For those of you who are wondering what to see next (and if you are a sucker for series, like me) I would suggest you a couple of series: This is Us & Empire.
They are both series about families, very very different. I can not tell you which one is best, but one thing I can say for sure is that both series are brilliant!
This is Us is deeper in a sense that it touches you, and all the family members have their paths crossed at some point, in a twisted way.
Empire is about a hip hop music and entertainment company and the main character, the owner, trying to find the perfect son to replace him after he dies.
It’s worth to take a look (trailer’s below) 🙂 let me know what you think.

NBC-This-Is-Us

Trailer

empire

Trailer

wishing you all

large-11

Gostava de desejar a todos um feliz natal, cheio de amor e felicidade e de coisas boas. Aproveitem bem 🙂
*Um à parte… Dá para ser já meia noite?*
~
I would like to wish everyone a merry christmas, full of love and joy and great things.
Enjoy and have a great time 🙂
*Just wondering…. Can it be midnight already?*

Home #2

Oi! Finalmente tenho internet em casa e já posso voltar ao blog, a modos.

E hoje venho com ideias de decoração e com fotografias como tinha prometido. Já passou uma semana e eu, a cada dia gosto mais um bocadinho da nossa casa. Depois de passar alguns dias com caixas pela sala, sacos gigantes do IKEA e malas, já está tudo nos trinques e estou muito orgulhosa do meu lar.

Eu sinto que de cada vez que mudo de casa, começo a aperfeiçoar a técnica de empacotar e decorar o novo espaço. Da última vez que me mudei para uma casa a partilhar, o que eu tinha em mente era tornar o meu quarto o mais feminino possível – e com isto quero dizer que o rosa era uma cor dominante. Mas agora, a partilhar casa com o namorado eu tenho que manter esse feminismo nos detalhes. Já explico…

O meu objetivo é uma decoração minimal, mas com apontamentos engraçados, fofinhos e coloridos. Em cada espacinho da casa.

Então passemos ao quarto mais importante, aquele onde vou passar a maior parte dos meus dias: a sala e a cozinha open plan (sim, eu sou fina!).

  • Arranjem flores e ervas: para além de alegrarem o espaço e ficar super giro, elas cheiram tão bem. Eu optei por comprar manjericão e hortelã-pimenta em vasinhos fofos. Também comprei uma pequena Phalaenopsis (mais conhecida como Orquídea) no IKEA por menos de £5;
  • Velas por todo o lado: Sim, eu sou obcecada por velas e também arranjamos um difusor da AmbiPur, e uns incensos de Camden Town, para a casa estar sempre no ponto;
  • Detalhes coloridos: Sejam eles letras luminosas, peluches ou até um globo;
  • As conchinhas e búzios que temos nas janelas são uma lembrança de Brighton;
  • O relógio da cozinha: Eu nunca prestei muita atenção aos relógios na cozinha mas depois do meu namorado dizer que queria um, realmente faz um jeitão que ninguém imagina;
  • Outra coisa que ele queria era um candeeiro de pé para ficarmos na sala à média luz. Dá um ar tão fofinho à sala, obrigada 🙂

A decoração do quarto é um bocadinho mais desafiante. Ao mesmo tempo que o queres tornar o mais confortável possível, também não se vão dar muito ao trabalho pois nunca se passa assim tanto tempo no quarto. De qualquer das maneiras, o meu tem ali o cantinho da maquilhagem e aproveitamos para o iluminar com umas luzes giras e uma plantinha (Dracaena).

E basicamente é isto. À casa de banho e à entrada apenas arranjamos uns autocolantes para tornar o espaço um bocadinho mais pessoal.

Espero que tenham gostado 🙂

desktopdesktop1desktop2

img_0256

Hasta la vista, baby.

~EN~
Hey! Finally I am back to blogging as the internet is up and running in our new flat.

And today I am coming with decor ideas, and some pictures as previously promised. One week has gone past and I am loving our place more and more. After spending a few days between unpacked boxes, IKEA massive bags and suitcases, everything is in place now and it feels like home.

I feel like every single time I move, I have a new and improved technique of packing and then decorating my new place. Last time I moved to a room in flat share, I just wanted to make it as feminine as possible – I mean, pink was a dominant colour. But now, sharing it with my boyfriend I have to keep the feminine side refined to the details. I’ll explain…

So basically, my main goal was minimal decor, with funny, cute and colourful details. In every room of the house.

Let’s go the most important space, the one where I’ll spend most of my days: the living room & open kitchen (yep, I am fancy like that).

  • Get some flowers and herbs: they just brighten up the room and look super cute, plus they smell so good. I got myself some basil and peppermint in little pots. And we also got a Phalaenopsis from IKEA, for less than £5;
  • Candles everywhere: Yes, I love them too much, and we have some incense and some AmbiPur diffuser, to smell good at all times;
  • Colourful and bright details: Be it a light sign, or a toy, or a globe;
  • The seashells by the windows, they’re from Brighton as a souvenir;
  • Kitchen clock: I never really paid much attention to it, but my boyfriend mentioned it would be useful, and damn, he was so right;
  • He wanted to get a floor lamp to be with low light in the living room, when we are just chilling. Thanks to him, it looks super cute!

The Bedroom is a bit tricky. You want to make it as comfortable as possible, but you also know that you will not need a lot of work done as you won’t use it too much. Though mine has a little make-up corner and I’ve lighten it up with some cute lights and a Dracaena plant.

And that is about it, in the hallway and bathroom, we just added some stickers to turn it more personal.

I hope you guys enjoyed 🙂 – scroll up for more.

img_0256

Laters fellas.

Home

Processed with VSCO with a6 preset Processed with VSCO with m5 preset

Pela sexta vez desde que vim morar para Londres, mudei de casa. E vamos todos fazer figas para esta ser de vez.

Eu digo sempre a mesma coisa desde que comecei a alugar um apartamento, vazio. Uma vez que tenho imensa mobília (cama, sofá, armários, etc), é sempre um desafio empacotar tudo e comprimir na parte detrás dum carro.

Levamos cerca de 8 viagens de autocarro, 1 viagem de Uber e 4 viagens na carrinha comercial de uma amiga. Isto tudo num fim-de-semana mas conseguimos! Agora como esta semana estou de férias, vou aproveitar os diazinhos para organizar e arrumar esta tralha toda.

Mal posso esperar para a viagem ao IKEA que faremos esta semana – ainda por cima é a PRIMEIRA VEZ que ele vai ao IKEA!!! Sim, eu sou daquelas pessoas que podia viver lá dentro… e feliz 😀

Mais uma vez, a casa fica no lado sul do rio, em Forest Hill (que pertence a Lewisham). E pensando nisso, de 6 lugares onde vivi, apenas 1 era no norte de Londres – e eu não fiquei fã (acho que 2 anos deram para tirar a pinta àquilo). Mas para ser sincera… eu adoro viver no sudeste de Londres, e fiquem atentos porque eu vou começar a dar dicas/sugestões/reviews de sítios deste lado do rio. (Podem ver o meu post sobre Greenwich aqui.)

Uma vez que esteja tudo direitinho, eu mostro fotos 🙂 daqui até lá, fiquem bem.

~EN~

For the sixth time since I moved to London, I have moved house. Fingers crossed this one is for keeps.

I say this all the time since I started renting a one bedroom flat, unfurnished. Once you get every little piece of furniture cramped in a back of a car, I promise you’ll think twice.

It took us about 8 bus trips, 1 Uber ride and 4 trips in a friend’s mini-van in one weekend and we have everything in the new flat. Now this week, being off work I have some spare time to start tidying and organising our little bits.

I can’t wait for the IKEA trip we’ll be doing later on this week – it’s his first IKEA trip EVER!!! And yes, I am that type of person that could live inside IKEA… happily 😀

It is, once again, in the south side of the river, in Forest Hill (Lewisham). Actually out of 6 places I have lived, only one of them was in north London – and I wasn’t impressed (just for the record, I lived there nearly 2 years). But to be honest… I love living in South East London, and watch this space as I will be reviewing some places/giving tips and suggestions about this side of the river. (You can also see my post about Greenwich here.)

Once everything is all settled I will be posting some pictures 🙂 ‘till then, take care.

when life happens…

large2

Há um ano atrás eu conhecia apenas a Europa. Hoje eu conheço também a América e a Ásia. Quem sabe até ao fim do ano não chego a visitar o Dubai ou o Vietname.

Há um ano atrás estava nervosa para aquela que seria a primeira grande viagem da minha vida. Grande em termos de distância e de duração, e eu não sendo nada fã de aviões. Fui em trabalho à Índia, representar a minha empresa. Na altura, lembro-me de não ter muito a ideia de querer viajar e conhecer o Mundo. Mas foi aquela viagem que me abriu os olhos – literalmente. Fez-me ver que há mais para além daquele que eu chamava o meu universo.

A minha bolha rebentou e eu desmoronei. Não foi fácil e ainda é todo um processo de recuperação do trauma, MAS eu provei a mim mesma que consigo. Eu valho muito mais do que qualquer pessoa possa ver por fora. Eu sou muito mais hoje do que alguma vez fui há um ano atrás.

Eu cresci muito. Se pudesse, não tinha passado pelo que passei. Só que me fez ver que não podemos ter a nossa vida como garantida. O dia-a-dia que conhecemos hoje, amanhã pode não estar ali, pode cair o chão e fechar-se o pano da cortina de repente. E o que eu quero é chegar ao fim e pensar “Eu não poderia ter feito melhor!”.

A luz ao fundo do túnel está lá, mais ou menos apagada, mas eu prometo que a vão ver. Se chegou para mim também chega para vocês.

PS.- Um grande obrigada a quem esteve aí para os momentos críticos. Agora o sol brilha em mim com mais frequência e os sorrisos são cada vez mais verdadeiros.

(Continua…)

~EN~

One year ago I only knew Europe. Today I have visited the U.S. and Asia. And, by the end of the year I may actually go to Vietnam or Dubai.

One year ago I was pretty nervous for my first big trip. It was a massive thing to me as it was my first long haul flight and I was never a fan of flying. I went to work in India to represent my company. By that time I remember that I did not have the ambition of travelling and that wanderlust. But this was definitely a journey that opened my eyes – quite literally. It made me realise that there was so much more than what I knew in my little bubble.

So that bubble burst and I fell – face down. It wasn’t easy but I proved myself that I can do it. I am worth so much more than anyone can see and I am so much more today than I was a year ago.

I’ve grown up so much. Obviously, if I could I wouldn’t chose to go through all that pain. Though it made me see that we cannot take the good things for granted.  The daily routine we know today, may not be here tomorrow, the sky can fall suddenly. I wanna arrive to the finish line and think ‘I couldn’t have done better!’.

There is always a light at the end of the tunnel, shining brighter or a bit dim, but I promise you it’s there. If I found it, anyone can.

(to be continued…)

PS.- I would like to thank everyone that helped me through the toughest times. Now the sun is shining more often and my smiles are absolutely genuine.