mid-year update

large-3

Quando olho para a barra lateral e me apercebo que o meu post mais recente foi em Abril, deixa-me triste… nossa!
Se és seguidor há algum tempo, já deves saber que eu sou assim. Eu vou por fases – mas quem nunca? Acho que quando não se vive do blog, é normal passar-se por períodos de pouca inspiração aliada à falta de tempo para escrever.
Mas aqui estou eu, para dizer-vos que eu vivo de contagens decrescentes!
Nem sempre é fácil pensar positivo, ver a luz ao fundo do túnel ou, quando os dias se tornam monótonos, ver que há algo para ser feliz. Para mim as contagens decrescentes, sejam lá para o que for deixam-me extremamente feliz!
Os meus amigos dizem-me que eu fico contente com as pequenas coisas e que sou fácil de contentar.
Eu conto as horas para AQUELE jantar, conto os dias para uma festa e as semanas para as minhas próximas férias.
Nada me faz mais feliz. Quem é que me compreende?
As minhas próximas férias são no início de outubro. Vou levar o namorado a Amesterdão, já que ele nunca lá foi. #cantwait
E vocês, quais são as próximas viagens?

When I look at my Recently (the side bar, standing here on the left) it makes me sad that last time I’ve written was back in April, gosh.
If you’re a follower for a while, you must know this is me. I go through phases – doesn’t anyone that does not own a blog for a living? – is not finding the time or the inspiration but a combination of both.
And… here I am. Today I tell you that I live for countdowns.
Is not always easy to think positive, see the light when all days look the same and you wonder if there’s anything out there for you to be happy. So for me, there’s the countdowns!
My friends tell me I get excited with the tiniest things and that I am easy to please. All of it is very true.
But one thing that makes me extremely happy is a good countdown for an upcoming event. It can be counting the hours for THAT dinner this weekend, counting the days for a party or counting the weeks for my next holiday.
Nothing makes me happier. Can you relate?
My next holiday is in the beginning of October, where I am taking the boy to Amsterdam for his first time there. #cantwait
Where are you guys off next?

Advertisements

do more of what makes you happy

Acerca dos dias de sol e da boa disposição, voltei!
Venho partilhar a nova maravilha que estou a ler, o livro Happy da Fearne Cotton. Estou a adorar. Já a acompanho praticamente desde que vim para cá viver. Sempre gostei do seu estilo irreverente mas, mais do que isso, a sua boa vibe é contagiante. Ela foi locutora de rádio e  uma óptima companhia nos meus primeiros anos aqui.
Basicamente o livro fala de como aproveitar as pequenas coisas da vida. Parar um bocadinho, inspirar fundo, olhar à nossa volta e sentir os cheiros.
Acabei de passar o fim-de-semana em casa e este livro fez ainda mais sentido. Desde ver os sorrisos das pessoas, a sentir os raios do sol a penetrar a minha pele, aquela sensação perfeita do calor.
Aproveitar uma bebida bem feita, agridoce, com amigos fantásticos. Rir com vontade, vindo de dentro. O amor e conforto dos meus pais, do meu cordão umbilical, faz me feliz!
E a ti? O que te faz despertar a felicidade?

                                                                             

I’m back, loving these sunny days and happy vibes all around!
I’m coming to share my newest book discovery. I’m currently reading Happy by Fearne Cotton, and it’s great so far. I follow Fearne since my first weeks when I moved here (London). Always loved her irreverent style and her good vibes. Always felt that her happiness is contagious.
If you don’t know her, she used to be a radio DJ and it was great company to me.
The book is about enjoying the little things in life. To stop for a second, take a deep breathe, look around you and smell.
I’ve just been home for a weekend, and the this book just made even more sense. From watching people simply smiling, feeling the sunshine on my skin, the perfect warmth. Enjoying a good drink, sweet but sour, with lovely friends. Laughing out loud, from the inside out. The love and comfort of my parents. It keeps me happy.
What about you? What triggers your happiness button?
Screen Shot 2017-04-17 at 4.22.13 pm

Happy London Anniversary

large

A maior mudança da minha vida aconteceu há exactamente 5 anos atrás, quando me mudei para Londres. Nem preciso de dizer que não me arrependo do mais pequeno detalhe. Continuo a amar cada momento da minha vida cá, como se me tivesse mudado ontem.
Obrigada Londres por me receberes todos os dias de braços abertos, e obrigada a todos os que me apoia(ra)m. ❤

Façam um like na página do blog no Facebook 🙂

~EN~

The biggest change of my life happened exactly 5 years ago, when I moved to London. Needless to say I do not regret any little detail of my life here. Still loving every moment as if I moved yesterday.
Thank you London for welcoming me with open arms, and thanks to everyone that support(ed) me. ❤

Follow the blog’s Facebook page 🙂

 

smells like Madeira

20160821-170317

Olá, voltei de férias e deixei para trás a inspiração e o tempo para o blog. Mas calma que é temporário!

As minhas férias foram fantásticas e desta vez aproveitei cada momento para relaxar, dormir com vontade sem ter que me preocupar com os problemas do dia-a-dia.

Estar em casa preenche sempre o meu coração de coisas bonitas.

Infelizmente, presenciei uma situação desagradável com os fogos que abalaram a minha cidade e grande parte da ilha. Mas tenho que frisar que também presenciei uma força extrema dos madeirenses. Temos uns corações enormes, um optimismo brilhante e uma força para renascer das cinzas.

Nestas férias foi bom passar tempo com os meus novos amigos e conhecer um bocadinho mais deles, o meu agradecimento por me terem aceite tão bem!
Os papás também me fizeram bastante companhia durante estes dias… e comidinha fantástica, obrigadinha.

Nas minhas férias também acabei um livro que andava a arrastar há algum tempo – The two of us, de Andy Jones . Devo dizer que não foi das minhas leituras preferidas.
Em contra partida, comecei a ler o Home de Matt Dunn e estou completamente apaixonada. Recomendo vivamente!

Um beijinho e até à próxima, 🙂

~EN~

Hello, I came back from holidays and left behind time and inspiration for blogging. But I know it’s only a phase.

My holidays were awesome and I really took the time to rest and to chill. Actually sleep without having worrying thoughts on your head.

Being home always fills my heart with great things.

Unfortunately, I got to witness a very unpleasant period of wild fires in my hometown, that got us all very worried about our houses and family around the island. Though I also witnessed that our people are great, have good hearts, amazing optimism and strength to raise up after the crisis.

It was also great to get to know my new friends a bit better, and I am extremely grateful that they accepted me the way that I am!
My parents spent lots of time with me which is always amazing and… that good food, thank you for that!

I finished my old book on the plane on my way there. It was “The two of us” from Andy Jones. I know it has lots of good reviews but it made me lose the interest quite quickly, to be honest. Though I started reading “Home” from Matt Dunn, and I am loving it! Very easy to read and the plot is catchy!

See you next time, 🙂

when life happens…

large2

Há um ano atrás eu conhecia apenas a Europa. Hoje eu conheço também a América e a Ásia. Quem sabe até ao fim do ano não chego a visitar o Dubai ou o Vietname.

Há um ano atrás estava nervosa para aquela que seria a primeira grande viagem da minha vida. Grande em termos de distância e de duração, e eu não sendo nada fã de aviões. Fui em trabalho à Índia, representar a minha empresa. Na altura, lembro-me de não ter muito a ideia de querer viajar e conhecer o Mundo. Mas foi aquela viagem que me abriu os olhos – literalmente. Fez-me ver que há mais para além daquele que eu chamava o meu universo.

A minha bolha rebentou e eu desmoronei. Não foi fácil e ainda é todo um processo de recuperação do trauma, MAS eu provei a mim mesma que consigo. Eu valho muito mais do que qualquer pessoa possa ver por fora. Eu sou muito mais hoje do que alguma vez fui há um ano atrás.

Eu cresci muito. Se pudesse, não tinha passado pelo que passei. Só que me fez ver que não podemos ter a nossa vida como garantida. O dia-a-dia que conhecemos hoje, amanhã pode não estar ali, pode cair o chão e fechar-se o pano da cortina de repente. E o que eu quero é chegar ao fim e pensar “Eu não poderia ter feito melhor!”.

A luz ao fundo do túnel está lá, mais ou menos apagada, mas eu prometo que a vão ver. Se chegou para mim também chega para vocês.

PS.- Um grande obrigada a quem esteve aí para os momentos críticos. Agora o sol brilha em mim com mais frequência e os sorrisos são cada vez mais verdadeiros.

(Continua…)

~EN~

One year ago I only knew Europe. Today I have visited the U.S. and Asia. And, by the end of the year I may actually go to Vietnam or Dubai.

One year ago I was pretty nervous for my first big trip. It was a massive thing to me as it was my first long haul flight and I was never a fan of flying. I went to work in India to represent my company. By that time I remember that I did not have the ambition of travelling and that wanderlust. But this was definitely a journey that opened my eyes – quite literally. It made me realise that there was so much more than what I knew in my little bubble.

So that bubble burst and I fell – face down. It wasn’t easy but I proved myself that I can do it. I am worth so much more than anyone can see and I am so much more today than I was a year ago.

I’ve grown up so much. Obviously, if I could I wouldn’t chose to go through all that pain. Though it made me see that we cannot take the good things for granted.  The daily routine we know today, may not be here tomorrow, the sky can fall suddenly. I wanna arrive to the finish line and think ‘I couldn’t have done better!’.

There is always a light at the end of the tunnel, shining brighter or a bit dim, but I promise you it’s there. If I found it, anyone can.

(to be continued…)

PS.- I would like to thank everyone that helped me through the toughest times. Now the sun is shining more often and my smiles are absolutely genuine.

 

Peace.

IMG_9187
Eu gostava de conseguir descrever a paz que senti na semana passada. Aquela que é sincera, carente e duradoura.

É uma paz que vem do bem e do além, e vem sem avisar.

Acho piada como a vida nos prega partidas e nos faz ver que a nossa felicidade não depende só de pensar positivo, ter sorte e dinheiro. Em algumas alturas – mais do que as que queiramos admitir – factores externos ao nosso ser têm muito mais importância na nossa felicidade, independentemente do que possamos fazer.

Dei por mim, numa praia paradisíaca, com os olhos fechados. Naquela minha bolha sentia a areia debaixo do meu rabo e a brisa do mar a me despentear o cabelo. O cheiro é de maresia, o barulho é o da rebentação das ondas e o sabor é o do beijo dele.

O sol abrasa-me os ombros mas a brisa faz me lembrar que ainda não estamos em Agosto. E sorri. Neste momento só meu. Mas sei que se não fosse pelo calor, pela proximidade do oceano, pela areia, por ele… eu não sorriria e a minha felicidade seria um bocadinho menor.

Vou-me lembrar desta sensação magnífica quando estiver em stress com o trabalho. E vou-me lembrar de todas essas sensações e do bem que me fizeram.

A vida vai sempre dar-te rosas com espinhos. Isto apenas para te fazer ver que quando cheiras aquela rosa sem picos, que a podes agarrar com força e fazer valer a pena! Obrigada.

~English~

I would like to describe the peace I have felt during last week. That peace that comes from a good place, that is sincere and long lasting. It does not tell you what time and date is arriving, either.

I think it’s quite funny that usually your happiness doesn’t only depend on your luck, income, and positive thinking. To be happy, sometimes, it doesn’t matter what you will do. External facts will define if you will or won’t feel that happiness in full.

I was in a paradise beach, with my eyes closed. It was me in my bubble. I could feel the sand under my bum and the sea breeze tangling my hair. It smells of sea, I can hear the waves in the sand and I can still taste his kiss.

The sun is burning my skin but the breeze cools me down. And I smile. In this moment that is only mine. The reason for it is the heat, the feel of the ocean, the sand and him. Without this I would have been a little less happy.

I will keep this sensations to myself when I am stressed at work. And I will remember how good it all made me feel.

Life will always give you roses with thorns. So when you smell that rose without any thorns, you can hold it tight and make it worth! Thank you.